Saturday, May 31, 2008

Tatuado no corpo e na alma


Há poucos dias, em conversa com uma amiga ilustradora, senti-me compreendida ao ouvi-la confessar que se sentia frágil e desenquadrada neste mundo veloz e aguerrido. Tantas coisas a comoviam durante o seu dia fazendo-a rir ou chorar, parecia conseguir ver tantas coisas aparentemente invisíveis aos olhos alheios... e no fundo sentia-se a pessoa mais tonta do mundo! Como se lhe faltassem requisitos para ser alguém melhor, mais na moda, mais actualizado, mais atrevido, divertido, cool, etc... Disse-me "Às vezes penso que a vida seria mais fácil se eu fosse mais seca!"
Eu por entre o choque, porque a admiro imenso, vi o meu reflexo! Eu sou assim e não percebo...
Enquanto a ouvia só pensava "que disparate, não entendes que é toda essa sensibilidade que te faz estar perto do mundo, das emoções, sem filtros e defesas; é isso que te permite ser especial e criar coisas lindas" e finalmente quando fui capaz de o dizer em voz alta ela ouviu e eu também ouvi!
Estarmos sensíveis às pessoas e ao mundo tem tanto de benção quanto de maldição, mas depois de saber o que sei não quero ser diferente.
Hoje quando fui comprar a senha para o Passe Social, à mesma loja de sempre a que vou desde que sou gente, o simpático senhor que conheço há 20 anos tinha um brilho angustiado nos olhos, estava trémulo... não tinha a senha para mim. Foi roubado ontem por dois sujeitos, um com uma caçadeira, enfiaram-no na arrecadação e trataram-no mal... no dia em que não chorar por isto não me reconhecerei!!

Nice

5 comments:

lalage said...

Pois é :(
Infelizmente penso que sempre foi assim, basta saber um pouco da História da Humanidade para nos apercebermos. Felizmente há sempre pessoas sensíveis, como tu e a tua amiga, que conseguem deixar na memória das gerações futuras uma imagem mais positiva dos tempos que vão passando.

Monica said...

Eu entendo o que sentes, pois também me sinto assim -- muito sensível e ligada ao sofrimento alheio no mundo, dos homens e dos animais, e confesso que já quis ser mais seca como disse sua amiga. Mas estás certa, é melhor ter essa sensibilidade, essa empatia, do que perder a capacidade de se comover. Acho que isso nos ajuda a sermos melhores seres humanos, menos egoístas e cruéis...

Coitado desse senhor seu conhecido...

caniche vagabundo said...

:o)

Rocky said...

Xiiii... realmente... assim vai o mundo em que vivemos...

Alecrim said...

És tão linda, Nice!
Um beijo, com muito carinho.