Monday, September 8, 2008

Diários gráficos antigos...


Florença, 2000

2001

2002

8 comments:

domino said...
This comment has been removed by the author.
nice rosado said...

Se hoje eu tivesse as mesmas preocupações económicas do que quando vivia confortavelmente ao abrigo do lar dos meus pais... era uma miúda rica!!
Quem me dera continuar a ter comida, casa, estudos e viagens à borla!
Nesse mundo perfeito onde não existia segunça social, seguro automóvel, contribuição autárquica...
Não admira que nessa altura (há tão pouco e há tanto tempo em simultâneo) eu tivesse a sensação que poderia conquistar o mundo!
Depois és minado com a concorrência, com a pressão de realizar dinheiro, de fazer com que o plano dos teus sonhos encolha até caber no mundo em quem vives.
Nesse momento tens duas hipóteses, ou continuas para sempre a tabalhar na sapataria e na recepção ou arranjas dois cães.
Assim com baba, pêlos e muito amor passas pelos dias maus a pensar "tenho um luxo que jamais tive enquanto morava com os meus pais", e adormeces com eles na tua cama...

caniche vagabundo said...

tão lindo!

Emanuel Batalha said...

Continuo a gostar destas ilustrações apesar do tempo que elas têm e passando pela evolução do meu gosto.
Deviam até estar emolduradas. :)

Lou* said...

Como te compreendo. Por aqui passa-se o mesmo: encolhe-se os sonhos. Só que em vez de cães, os meus luxos são, a minha casinha e a minha filhota.
:)

Van Dog said...

Lindos. E o texto também.

Lou* said...

E com isto até me esqueci de dizer que é bom ver-te noutros estilos que continuas com o teu cunho e ao mesmo tempo te revelas noutra realidade.
Apesar de serem anteriores estes diários estão muito bons. E concordo com o neo: dignos de uma moldura!

Mônica said...

Concordo, todos os trabalhos são dignos de moldura! São todos lindos, soltos e originais. Que talento você tem!

Quanto a sonhos, é verdade, há que fazer escolhas, não é? Não gosto de viver tão longe da minha familia, de ter pouco tempo para arte, mas o trabalho na biblioteca também tem seu lado positivo. E como você, retorno todo dia para casa para encontrar minha beagle carinhosa... :-)