Wednesday, April 22, 2009

... aos comentários...

Concordo!
Mesmo a "normalidade" tem muito que se lhe diga...
Naquele post estava a falar mais do que de sensibilidades diferentes, mas disso também, como já concordámos tantas vezes, não é companheiros?!
Problemas físicos, às vezes tão físicos quanto a diabetes ou outra doença qualquer. Daqueles que vão mais além da depressão. Que ficam para lidarmos com eles o resto da vida, porque o cérebro não são só emoções e sentimentos... mas também um orgão complexo e bioquímico como o resto do corpo.
Compreendê-lo é ter mais ferramentas para lutar, mas nunca negá-lo!
A doença mental tem tantos níveis, tantas variantes e formas, porquê catalogá-la toda pela mesma medida ou simplesmente negá-la dizendo que é um "chelique de artista"?
É disto que falo.
Não de diferentes perspectivas sobre a realidade... mas do momento em que deixamos de saber o que é real e o que não é!
Quando regressamos duma experiência assim com lucidez, valorizando a vida, não podemos simplesmente deixar que grande parte do mundo à nossa volta o negue por nós.
Como presente de aniversário a mim mesma, quero lembrar-me que estou viva, lúcida, com capacidade para trabalhar e medicada. Tal como estaria medicada para o resto da vida se o meu corpo não produzisse a insulina suficiente, se o meu coração não funcionasse bem ou se tivesse a tensão alta. Porque é que deveria sentir vergonha?
Sou uma pessoa honesta e trabalhadora, a lutar pela vida e pela felicidade. Agradeço aos que nunca desistiram de acreditar em mim, de investir em mim, de perder por mim...
É verdade que tudo isto envolve momentos de muito cansaço, depois de anos de tratamentos, altos e baixos. Mas há vidas tão vazias... Pessoas cujo objectivo é a roupa que vão comprar, a cor em que vão pintar as unhas, o plasma novo, as saídas à noite... Eu tenho amigos verdadeiros, fora os virtuais (que também são um espetáculo), uma linda profissão, gente que me ama, uma matilha e uma doença! Não troco isto por uma dessas vidas ocas. Não sou sempre feliz, mas sou sempre grata!
Feliz Aniversário EUNICE ROSADO BATALHA!

5 comments:

Van Dog said...

Estou contigo: os medicamentos servem para ser usados quando são precisos. E o cérebro é uma parte do nosso corpo que pode, fisicamente, estar doente. Felizmente que muita, mas muita coisa tem evoluido. Ao nível dos conhecimentos - e dos medicamentos.

Falar deste tema só pode ajudar a uma coisa: a que se encare com maior naturalidade. E isso também tem evoluido muito. Mas ainda temos progressos a fazer.

Uauff!

Mônica said...

Agora compreendo melhor do que falas, e continuo concordando plenamente! Existe, lamentavelmente, um preconceito contra doenças mentais e contra os medicamentos que existem para cuidar destes males. Nada mais injusto. Reconhecer e tratar do cérebro é o mesmo que tratar de outros males físicos, passageiros ou crônicos. Não há diferença em precisar tomar remédio para colesterol ou depressão, por exemplo.

É interessante a diferença de perspectiva no Brasil e aqui nos Estados Unidos. Estão havendo progressos, mas no Brasil é muito mais natural falar e lidar com problemas mentais do nos Estados Unidos, aonde existe um preconceito mais forte e este apego forte a "manter as aparências."

Você está muito certa, Nice!

Maria Lua said...

Assim que é!
Feliz Aniversário EUNICE ROSADO BATALHA (mesmo que atrasados, são de coração)!
Um beijinhos de muita CORAGEM para quem ama a Vida e o que faz.
:-)

clara porfírio said...

Parabéns Atrasados...ops sorry...
E MUITO OBRIGADO por continuares a ser um grande exemplo para mim, especialmente, porque nos entendemos nisto de medicação, de altos e baixos e afins...lol...e no querermos sermos quem somos! Eunice Gosto muito de ti, sê quem és, porque isso vale tudo no mundo!
ABRaçO.

Bohemian Felt said...

só por este post mereces um BEIJÃO